Saltar para o conteúdo

Erasmus

O programa ERASMUS é o programa de intercâmbio de estudantes universitários mais importante a nível da Europa, tendo celebrado o vigésimo quinto aniversário em 2012. Desde o lançamento do programa, mais de um milhão de estudantes usufruiram da experiência de estudar num outro país.

O programa ERASMUS envolve 2000 estabelecimentos de ensino de 31 países, cerca de 90% dos estabelecimentos de ensino superior europeus. Além da dimensão do ensino, o Erasmus ganhou a dimensão de um verdadeiro fenómeno social e cultural proporcionando um espaço de abertura, tolerância e o diálogo intercultural entre jovens europeus.

Duração

O Erasmus é o programa de mobilidade de estudantes mais importante  da Europa. O programa permite fazer uma mobilidade mínima de 3 meses e máxima de 12 meses numa Universidade parceira.

Condiçoes e Prazos das Candidaturas

As candidaturas para mobilidade de estudos no âmbito do programa de Erasmus+ decorrem duas vezes por ano, em períodos a designar anualmente, de acordo com os seguintes perfis:

  • Candidaturas de janeiro – para todos os estudantes de 2º e 3º ciclo que pretendem realizar em mobilidade de estudos no 1º semestre ou no ano letivo seguinte
  • Candidaturas de setembro – exclusivamente para estudante que pretendem realizar a mobilidade de estudos no 2ºsemestre incluído os que, á data da candidatura, estejam inscritos nos seguintes ciclos de estudo/ano:
    i. 1º Ciclo, 3º ano;
    ii. 2º Ciclo, 1º ano;
    iii. 3º Ciclo, 1º ano

Bolsas

Ao concorrer ao Erasmus o aluno está também a concorrer a bolsa. Para ter direito à bolsa terá  sempre de se propor a fazer 30 ECTS por semestre. O NMCI envia um email para os alunos a informar dos procedimentos para a candidatura para a bolsa. Os valores das bolsas variam consoante o destino.

390,00 € GRUPO 1

Países do Programa com custo de vida ELEVADO

340,00 € GRUPO 2

Países do Programa com custo de vida MÉDIO

290,00 € GRUPO 3

Países do Programa com custo de vida MAIS BAIXO

Após Seleção

Depois de selecionado ainda terá de fazer a candidatura à Universidade de Acolhimento onde ficou colocado. O NMCI envia  um email quando for altura de fazer a candidatura.

Procedimentos após a Mobilidade

No fim da sua mobilidade tem de nos enviar a sua Declaração de Estada com as datas de início e fim da mobilidade, devidamente assinada e carimbada e o Transcript of Records com as suas notas.
Quando recebermos o ToR, enviamos-lhe o Plano de Estudos Final para tratar das suas equivalências.
O Plano de Estudos Final mais o Transcript of Records devem ser enviados pelo seu Coordenador de Mobilidade para a equipa Erasmus que posteriormente enviará para  o Núcleo de Graduação onde as suas notas serão lançadas no Fénix.

Questões Frequentes…

Por causa do ano passado muitas faculdades terem cancelado o Erasmus e haver um excesso de procura para Erasmus no próximo ano, haverá algum aumento de vagas?
Não, o número de vagas é fixo e por ano letivo, e ficam estipuladas para todo o período de duração do acordo.

Gostava de saber como é que funciona no caso de eventualmente ficarmos com alguma cadeira atrasada no semestre em que formos de Erasmus ou se quisermos fazer alguma melhoria por exemplo, como é que isso funciona?
Os alunos inscrevem-se no fênix e poderão fazer a cadeira à distancia ou no caso não tenha sido avaliados, poderão incluir essa cadeira em atraso no plano de equivalências antes de irem em mobilidade, poderá ser 1 cadeira por semestre até ano máximo de 2, se for 1º ano.

Como sei quais disciplinas que tem/escolho  equivalência a cadeiras no IST?
Escolhe as cadeiras na  página da universidade e depois propõe um plano de estudos ao coordenador de mobilidade que lhe dirá se concorda ou não.
Não há planos pré- definidos, cada aluno faz o seu consoante as cadeiras que pretende fazer e que sejam uma mais-valia para o seu CV.

A média para concorrer para Erasmus é contabilizada até que semestre?
A média que conta será a  de todas as cadeiras que estiverem lançadas até fecho  da candidatura.

Tenho de ter escolhido o mestrado antes de me candidatar?
Sim, porque as universidades/vagas estão associados aos vários Mestrados do Técnico Lisboa.

O que acontece a quem na altura do 1ºperíodo das candidaturas estiver num mestrado e depois trocar para outro mestrado?
Nessa eventualidade só deverão candidatar-se a mobilidade no 2º semestre, quando já estiverem no novo mestrado, no período de candidaturas de Setembro/Outubro.

Como sabemos se as unidades curriculares escolhidas têm equivalências no IST? Como se processam as equivalências?
As equivalências são sempre feitas com base nos 30 ects ( 30 ects se for 1 semestre , 60 ects se for 1 ano) se depois não os fizerem na totalidade, terão as equivalências correspondentes aos ects que fizerem.
As equivalências são feitas com  o vosso coordenador de mobilidade que é quem estabelece com vocês o plano de equivalências e também contam  todas as alterações que possam acontecer durante o vosso período de mobilidade.

 Acordos existentes?
O Técnico tem mais de uma centena de acordos com várias Universidades Europeias. As vagas de Erasmus são fixas e dividem-se por áreas de estudo, que correspondem aos diferentes cursos existentes no Técnico.

close navigation
close Search